Terça-feira, 30 de Novembro de 2004

O Dia de Hoje, o Governo de Ontem

Ilustre Pátria a quem pertenço,
Era impossível fugir deste tema, neste dia em que um desejo não ocultado finalmente se concretizou. Há já quatro meses que ansiava por este desfecho, mas julgava-o mais longínquo.
Jorge Sampaio finalmente teve a coragem para fazer o que a grande maioria do seu povo lhe pedia há já muito tempo, demasiado para ser mais exacto. Não venho aqui discutir as razões dessa decisão, sinceramente, só espero que ele as saiba justificar. O meu propósito destas linhas é apenas o de exprimir o que sinto, colocar no plano virtual a minha alegria em saber que mais cedo que o previsto Portugal poderá escolher quem o guie.

Reflexão blógica

A Blogosfera é neste momento a maior comunidade de opinião a nivel mundial.
Reflecte a opinião de uma miríade de gente que mais efusiva ou recatadamente
decide publicar o que pensa sobre os mais variados assuntos.
Um blog é isto
mesmo, uma literatura de opinião publicada no virtual. E opinar, não é mais
que narrar uma ficção, descrever uma realidade que tomamos como certa, como
verdade.
Quando comecei a ler Blogs, pensei que era um desperdício de tempo fazê-los.
Não via o interesse subjacente à leitura do diário online de um qualquer
cyber-indivíduo. Posteriormente comecei a descobrir que alguns havia que
eram de facto interessantes, ou mesmo muito interessantes e que contribuiam
em muito para reflectir opiniões comuns a muita gente, mas muito pouco
debatidas. Claro que a grande maioria das páginas que se publicam
diariamente não passam de lixo pseudo-intelectual de autores que julgam que os seus
escritos são jóias mentais, que são sequer legíveis ou matéria necessária
para o desenvolvimento do resto do planeta, só porque possuem um computador
com ligação à internet e tempo disponível para se sentarem a escrever.
Também há quem pense que a justificação para escrever um blog é a de não se
sentirem info-excluídos, é o sentimento de pertença a um bairro global onde
pequenos departamentos se encontram ligados por ideias, links e opiniões,
onde blogs comentam outros blogs, opinadores opinam, comentaristas comentam
e desta forma, o círculo de amizades, a «malta do bairro», fala toda e toda
escreve para gerar polémica, como se de uma grande conferência se tratasse
ou de um encontro no café onde cada qual lança o seu ponto de vista sobre
uma verdade.
De facto é isto que os Blogs são, uma comunidade unida em torno de, e em
busca do sentimento de verdade que há em escrever, em ser alguém em todos os
planos, físico, temporal e virtual, e não deambular à deriva.

Segunda-feira, 29 de Novembro de 2004

Diz-se XVIII

Dizia Oscar Wilde o seguinte: «A diferença entre literatura e jornalismo é que o jornalismo é ilegível e a literatura não é lida por ninguém», e nesta altura, em que Portugal atravessa a maior crise cultural, política, económica e social desde o 25 de Abril, compreendo-o perfeitamente.

Domingo, 28 de Novembro de 2004

Análise bloguística

Às vezes leio blogs que são bastante interessantes. Empregam o recurso à
retórica, fazem análise ou crítica sobre os mais variados temas. Os seus
autores são pessoas preparadas, que na maior parte das vezes sabem ordenar as suas ideias relativamente à compreensão das situações que referem e comentam. Os posts
podem ser irónicos, políticos, dramáticos, humorísticos, científicos, demagógicos ou de
outra espécie. Entre eles poderei incluir, entre outros, o Barnabé, o
Abrupto, o Causa Nossa, o Briteiros, o Anacleto, até mesmo o A Falta de Sexo
e a Cidade ou O Meu Pipi e o Gato Fedorento apesar da sua não actualização e
temática diferente.
O que é importante é que não tenho a facilidade de analisar que estas pessoas têm, ou melhor, quando penso em escrever, não penso em fazer uma análise aprofundada de algo. Esse sentimento da escrita, quando me ocorre por determinada situação que me aborrece (sobretudo política), leva-me a abandonar o desejo de escrever, por isso não tenho este blog actualizado com temas actuais, prefiro a generalidade.
Por outro lado há
processos, que me geram um atrevimento interno, um impulso quase psicótico
por narrar ou pôr por palavras um jogo de ficção, um projecto de imaginação
que, muitas vezes não tem uma aplicação directa para os leitores, se os há,
porque não ajuda a formar uma opinião. E o que forma opiniões são outras
opiniões, ensaios e comentários.
Resumindo, o que gostava realmente era que a minha opinião contasse, e para isso necessito de comentários ao que escrevo. É po isso que tenho este blog e que nele blogueio.

Sábado, 27 de Novembro de 2004

Renovar um ditado bloguisticamente

Antes dizia-se que para sermos eternos teríamos de fazer três coisas:
ter um filho, plantar uma árvore e escrever um livro.
Isto porque tendo um filho garantiamos descendência que eternizaria o nosso
sangue, plantando uma árvore geraríamos um ser com um tempo de vida bastante
alargado que futuramente largaria também ele semente, e escrevendo um livro poderíamos ter as nossas palavras
eternizadas, e com sorte teríamos uma rua com o nosso nome (que é algo
possivelmente intemporal também)
Gostaria de modificar um pouco este dito popular acrescentando: Escrever um
blog.
Mesmo anónimo, e enquanto o servidor funcionar existiremos, nem que seja
virtualmente, e isso para mim basta.

Sexta-feira, 26 de Novembro de 2004

Se eu hoje deixasse de escrever este Blog

Gostaria de o fazer escrevendo o seguinte:
Venho por este meio, formal e solenemente dar baixa da minha prestação como
autor deste Blog.
Oficialmente converto-me em ausência.

Segunda-feira, 22 de Novembro de 2004

A CAUSA está de Parabéns

O Causa Nossa, Blogue publicado por Ana Gomes , Jorge Wemans , Luís Filipe Borges, Luís Nazaré, Luís Osório, Maria Manuel Leitão Marques, Vicente Jorge Silva e Vital Moreira, está de parabéns. Faz um ano, e é um ano cheio de peso, do peso que nomes tão sonantes têm. Que continuem por mais un quantos, que a sua escrita é sempre criticamente bem vinda na blogosfera.
Parabéns!!

Domingo, 14 de Novembro de 2004

Uma mensagem para todos os que acham que Carne é Crime!

Peço-vos que me acompanhem neste pensamento e considerem as árvores, a alface, a abóbora, as sementes que comem para alimentar o vosso hábito. Não sei se sabem, mas os vegetais também são seres vivos, Seus Assassinos!!

.Procurar Dizeres

 

.Agosto 2006

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

13
14
15
16
17
18
19

20
21
22
23
24
25
26

27
28
29
30
31


.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

.Dizeres recentes

. VOTEM Na Bandeira que Que...

. Bandeira de Portugal Alte...

. Bandeira de Portugal Alte...

. Bandeira de Portugal Alte...

. Bandeira de Portugal Alte...

. Bandeira de Portugal Alte...

. Bandeira de Portugal Alte...

. Bandeira de Portugal Alte...

. Bandeira de Portugal Alte...

. Bandeira de Portugal Alte...

.Dizeres Antigos

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

. Dezembro 2005

. Novembro 2005

. Outubro 2005

. Setembro 2005

. Agosto 2005

. Julho 2005

. Junho 2005

. Maio 2005

. Abril 2005

. Março 2005

. Fevereiro 2005

. Janeiro 2005

. Dezembro 2004

. Novembro 2004

. Outubro 2004

. Setembro 2004

. Agosto 2004

SAPO Blogs

.subscrever feeds