Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

DIZERES MEUS

DIZERES MEUS

04
Ago04

Povo, Política e futebol

dizeresmeus
Ora aqui está uma mistura explosiva.
Não conheço clube onde esta mistura seja mais evidente do que o Benfica (mais do que o Porto, porque lá o PSD pode mandar os bitates que quiser ou mesmo o PS que quem manda lá é o Pinto da Costa). O Benfica já me desiludiu várias vezes, por perder jogos, por permitir a existência de primadonnas como o João Pinto no seu tempo e mais actualmente o Simão, mas sobretudo por deixar a classe política apropriar-se do seu nome ou o inverso, tentar fazer-se colar a um partido. Devo dizer que no dia em que o Vilarinho disse que o Benfica estava com Durão Barroso e com o PSD, queimei o meu cartão de sócio, que ultimamente de pouco me servia. São este tipo de coisas que faz com que se gastem milhões com um estádio e depois ele esteja sempre vazio. Hoje em dia posso dizer que olho para o futebol como para um partido político, não sou pelo clube/partido, sou pelas pessoas que lá estão, e como quem lá está, neste momento não me interessa, não sou por ninguém.
Viva o Belenenses!

04
Ago04

Ciência II

dizeresmeus
«O músculo mais potente do corpo humano é a língua.»
O problema é que muitas vezes esse músculo fica dormente ou não se consegue controlar e só se consegue proferir vacuidades como é o caso de PSL, que de facto tem muita força na língua, mas falta-lhe no resto.
04
Ago04

Pessoas e Desenvolvimento

dizeresmeus
Apesar do que possa dizer alguma direita e alguns empresários mais parolos (mas que representam a maioria do empresariado português de vão de escada), pessoas e desenvolvimento económico são conceitos que podem ir à bola juntos, a economia não se desenvolve sem pessoas, e as pessoas vivem numa envolvente económica que lhes proporciona subsistência a todos os níveis e sem a qual viveriam mais dificilmente.

Infelizmente, em Portugal estes dois conceitos parecem estar cada vez mais dissociados. Veja-se o recente caso da passagem do Trabalho para a tutela do Ministério da Economia. Aquilo que se pretende é controlar a subida dos salários, o absentismo, a «produtividade», subjugando o trabalhador a uma orientação económica retrógrada. Não se pense com isto que sou um sindicalista inverterado ou que ache que o trabalhador português seja um coitadinho, não.
Aquilo que acho é que o nosso empresariado se concentra demasiado nestes factores que enumerei e que são redutores, para eles próprios. Enquanto não houver uma política verdadeira de formação e de qualificação aliada a verdadeiras políticas de gestão e não de repressão e controlo obssessivo, a produtividade que tanto anseiam será um mito.

O desenvolvimento de um país é fruto dos recursos humanos que possui, e não é com baixos salários e com baixa escolaridade que se consegue esse desenvolvimento. Está provado que o aumento de escolaridade e de salários de um povo aumenta o seu bem estar, a produtividade, o consumo e a pujança económica.

Infelizmente em Portugal as nossas elites políticas e económico-empresariais continuam a achar que os trabalhadores são um mal necessário, que se não tiverem olho neles imediatamente deixam de fazer o que devem, que ganham muito (sic), e que um bom investimento para a empresa é o último modelo da Ferrari. Enquanto esta mentalidade imperar e for a dominante, e a que contagia as mais altas instâncias, este país não conseguirá o tão almejado Desenvolvimento.

Tal como considero que para quem quer ser professor não basta uma licenciatura, fazem falta umas aulas de pedagogia, também acho que à nossa classe político-empresarial fazem falta umas aulas de gestão e de humildade, para pensarem no que realmente deverá ser este país e realmente trabalharem nesse sentido. Porém este desejo parece fadado ao fracasso, em Portugal prefere-se um povo ignorante, porque se pensa que pode ser mais facilmente controlado, porém esquecem-se que um povo mais instruido e mais rico, consome muito mais, tornando-os mais ricos.
04
Ago04

Ciência I

dizeresmeus
«O 'quack' de um pato não produz eco, e não se consegue explicar este fenómeno acústico.»
Isto faz-me lembrar o que penso deste governo, por mais quacks que grasnem, é como se eu não os ouvisse.
03
Ago04

Novo Governo e Empresários

dizeresmeus
Sampaio, durante as suas consultas deveria ter sido um pouco mais perspicaz. Hoje em dia não seria de esperar outra resposta por parte dos grandes grupos económicos, que a de manutenção do governo, conduzindo PSL como PM.
Existem duas grandes ordens de razões para este pensamento, a primeira é a de que é sabido que se há pessoa que cede a tudo o que é lobby e que funciona colocando o amigo do amigo na cadeira que lhe interessa (veja-se Nobre Guedes, Bagão Felix, Teresa Caeiro com Piet Hein, etc.), podendo desta forma gerir cada grupo o seu próprio ministério a seu bel-prazer (excepto a SONAE que como detém o Público não pica nada).
A segunda razão é a de que hoje em dia, as empresas são geridas no curto prazo. Os gestores têm de gerar mais valias em seis meses porque grande parte do seu vencimento, depende do resultado das acções das próprias empresas e, com um governo de gestão até Setembro e eleições algum tempo depois, esses resultados poderiam ver-se reduzidos ou adiados.

Infelizmente é esta a realidade que temos de engolir, porém será que há verdadeira alternativa?
Claro que sim, só que infelizmente não está disponível para ver o seu nome na lama por culpa de uma maioria que emporcalha o sistema.
Já repararam que os bons, quer da direita, quer da esquerda cada vez mais se afastam do país?
Será cobardia? Ou bom Senso?, sinceramente não sei......
03
Ago04

Sampaio e o novo governo!

dizeresmeus
Peço desculpa, mas eu tinha mesmo de escrever este post.
Apesar de não concordar com a decisão que o presidente tomou, essa decisão era uma das possíveis, e Jorge Sampaio estava no seu direito constitucional quando a tomou, tal como estaria se tivesse optado por outra decisão.
A minha crítica surge não pelo direito que tinha de fazer qualquer escolha, mas pelo pressuposto de que aceitou a constituição de um governo no qual tenho sérias dúvidas em que ele mesmo acredite.
Não sei que tipo de concessões ou promessas PSL terá feito ao anda presidente, mas por mais sérias e com pose de estadista que fossem, qualquer pessoa, mesmo do PSD, colocaria sérias reservas à constituição de um governo por esta pessoa.
Para além disso, todo o tempo que demorou esta decisão, com as várias consultas a toda a gente (menos aos eleitores, que esses só maçam) ainda tornou mais grave a decisão, depois de todos os atropelos e pressões da esquerda à direita (mas aqui permitam-me referir o nojo que tive quando vi o PP ler um doucumento do próprio Sampaio sobre as razões para dissolver a Assembleia da República, lendo só o que lhe interessava, bem ao estilo da saudosa DGS).
Neste momento, só posso acrescentar que concordo inteiramente com o Miguel Sousa Tavares quando este refere que depois dessa tão calamitosa decisão Sampaio passou a ser a nossa «Rainha de Inglaterra» mas talvez com ainda menos influência, porque cada vez que aparecer, as pessoas terão menos paciência para lhe abanar bandeirinhas.
03
Ago04

O Cú e as Calças (2)

dizeresmeus
Continuando o raciocínio do post anterior, o que me irrita igualmente é que seja também a esquerda a estar a tentar colar a imagem dos dois (PSL e JS).
Acho que a esquerda portuguesa ainda não percebeu bem o que necessita. Parecem demasiado agarrados à oposição, não querendo liderar um país que necessita de facto de uma nova política mais centrada nos cidadãos e no desenvolvimento.
No entanto, se é este o seu pensamento e se não o mudarem, talvez seja mesmo melhor continuarem na oposição e nunca chegarem ao governo, uma vez que se lá chegassem veriam o tapete fugir-lhes dos pés, pois poderiam dar-se mal com o súbito domínio do poder, não o podendo criticar pois estariam a criticar-se a si mesmos.

A minha opinião é a de que é urgente o próprio PS modificar-se, e pode ser que com Sócrates o consiga. Poderá a direita criticar este meu raciocínio, uma vez que não dou hipótese nenhuma a PSL e estou a dá-la a Sócrates, mas qualquer argumento destes será rebatível com um argumento, os factos. Sócrates, apesar de o apelidarem de elo do guterrismo, soube na altura certa tomar decisões (Souselas é um caso, o Raso e o Abano outros) tendo sido depois desautorizado pelo próprio Guterres, mais interessado na política bacoca do beatismo e do politicamente correcto. Quanto a PSL, ainda não lhe vi nenhuma ideia concreta para além do Eurocepticismo, nem gestão correcta de nenhum assunto (nas Câmaras da Figueira e de Lisboa é o que se vê, na Secretaria de Estado da Cultura foi o que foi , no Sporting também e no próprio PSD nem se fala), por isso acho que o facto de ser um cidadão que se preocupa com o seu próprio país e que está farto de aguentar tanta estupidez, me permite dizer que a PSL não lhe dou hipótese nenhuma, porque não me merece o mínimo respeito como governante. Acho que o seu lugar é definitivamente na televisão como comentador para entreter o povão.
03
Ago04

O que é que o cú tem a ver com as calças?

dizeresmeus
Confesso que me começa a irritar profundamente esta nova frente começada por alguns meios de comunicação e alguns blogues também em associar PSL e José Sócrates.
Será porque ambos gostam de mulheres, será porque Sócrates é divorciado?, será por ambos terem participado nos debates da RTP?, sinceramente não entendo, e acho que quem quer que seja que esteja a tentar associar as ideias dos dois por estes factos, o faz apenas por picardia.
Pelo que vi e ouvi, os debates da RTP dexavam bem claro quem tinha ideias e quem representava um verdadeiro vácuo em termos de concretização de ideias. Caso não tenham reparado durante o tempo em que estes debates decorreram, as perguntas eram sempre colocadas em primeiro lugar a Sócrates, e só depois é que se passava a palavra ao Pedrinho, isto porque qualquer realizador de programas sabe que se fizesse em primeiro lugar a pergunta a PSL, ele como não prepara nada nem sabe a fundo coisa nenhuma, daria uma resposta imprvisada, retórica e prolongada para parecer bem falante (que é disso que se trata, PSL gosta de impressionar o povão que diz: Ah, que bem que fala o Sô Tôr).
Esta é apenas mais uma razão pela qual achopouco inteligente, mas criminoso tentar ligar as duas figuras quando as ideias concretas de uma, por poucas que sejam conseguem facilmente ofuscar as nenhumas de um verdadeiro vácuo político.
03
Ago04

Ainda não acredto

dizeresmeus
Ainda não acredito que o PSL é quem deverá por estas alturas estar a governar os nossos destinos. Pelo menos, segundo quase todos os meios de comunicação já se chama ao senhor Primeiro-Ministro de Portugal Pedro Santana Lopes, porém a minha cabeça ainda não se conseguiu habituar à associação dos dois conceitos juntos, isto porque PSL e PM não coincidem.
Mesmo com a nova pose de estadista que o Pedrinho se impõe a si mesmo não me consegue convencer. Acho que só me lembrarei da sua passagem por S.Bento quando de lá sair, nas próximas eleições daqui a dois anos.
03
Ago04

Bom, vamos lá a isto...

dizeresmeus
Tinha de ser,
Não podia deixar de ser, depois de tantos blogs lidos, de tantas afinidades e discordâncias, tinha de criar um blogue meu. Depois de muito pensar sobre qual seria o tema do mesmo, optei pela culinária temática, ou seja, vou misturar um pouco de cada ingrediente e ver o que dá no final.
Como não poderá deixar de ser, de início a política será a tónica dominante, dada a very very silly season que começou, com este governo de revista à portuguesa, mas pouco a pouco, outros temas entrarão neste blogário.

Pág. 10/10

Mais sobre mim

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2006
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2005
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2004
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D