Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

DIZERES MEUS

DIZERES MEUS

28
Mar05

A profundidade das palavras dos discursos...

dizeresmeus
Se bem que neste momento a pose de estado emproada, tenha perdido agum do seu vigor, algo que não mudou foi o tipo de discurso a que os políticos a nossa praça nos vêm habituando.
São discursos cheios de palavras, quase todas elas muito rebuscadas, cheios de galicismos, anglicismos e outros «ismos» que cismam em utilizar. Pois eu acho que quem governa deve governar para todos, e se o faz, deve falar de forma a ser entendido por todos.
Mas infelizmente, os discursos políticos, judiciais, oficiais, etc. estão cheios de palavras, frases e expressões muito profundas. Tão profundas que só nos conseguem conduzir a um sono, também ele profundo.
Infelizmente, quanto mais profundas, mais vazias, pois as palavras são como um poço, e quanto mais profundo, mais difícil é de encher com aquilo que é útil.

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Mais sobre mim

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2006
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2005
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2004
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D