Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

DIZERES MEUS

DIZERES MEUS

26
Ago04

Ela foi-se...

dizeresmeus
Estava attrasado para o emprego, como sempre, e como sempre depois de um duche apressado e uma secadela ainda mais veloz, estiquei a mão para dentro do guarda-fatos ao calhas e encontrei o Passado. Estava à procura do meu casaco e saiu-me um vestido. Parei e segurei-o, o tecido era suave e escorria-me por entre os dedos, seda, pensei.
Enterrei a minha cara nas suas dobras, o meu nariz procurava, pesquisava e prescrutava cada centímetro à procura de um pequeno vestígio do seu perfume. Nada, o vestido estava vazio de cheiros seus. Voltei a colocar o vestido no cabide de metal e coloquei um plástico de lavandaria a cobri-lo, para preservar a sua aparência.
Pensava que ela tinha levado tudo com ela quando se foi há un meses, mas afinal não, o vestido azul ainda ali estava, onde jaz agora no fundo do meu guarda-fatos à espera de outra oportunidade para me relembrar que fez um dia parte da minha vida.

Mais sobre mim

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2006
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2005
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2004
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D